27/11/2014

Resenha - Breakable - Tammara Webber

2 comentários
Breakable é o segundo livro da série Contornos do Coração, escrito pela Tammara Webber e lançado pela Editora Verus.

Confesso que quando ouvi que veríamos a mesma história de Easy (já resenhado aqui no blog) sob o ponto de vista do Lucas, fiquei um pouco apreensiva. Isso porque, além de ter AMADO o jeitinho que Easy foi feito, outros livros que aderiram à essa moda de lançar um nova versão sob outra perspectiva, não ficaram tão legais (Belo Desastre, estou falando com você)! Então, sim, fiquei com medo de ver o universo de Easy ser estragado.

Mas, não foi isso que aconteceu. Breakable nos oferece uma versão renovada e uma nova história, o passado de Lucas, ou melhor Landon... Com narrativas intercaladas entre presente e futuro, conhecemos mais sobre Lucas no presente, enquanto desenvolve seu relacionamento com Jacqueline, e seu passado como Landon e os motivos que o levaram à deixar de usar seu primeiro nome. 

Dá para ler a história de forma independente, só que se você pretende ler os dois, comece por Easy, pois Breakable solta spoilers imensos sobre o principal mistério de Easy. Portanto, pare por aqui aqui e evite spoillers!

Depois de sua vida ser mudada por uma tragédia, Landon, vê tudo virar de ponta cabeça. Além de perder a mãe, ele muda de cidade, de escola, o relacionamento com o pai é quase inexistente e ele encontra o primeiro amor... Ou acha que encontrou.... 

A narrativa alternada entre Landon e Lucas, nos mostra quais são os receios que Lucas tem em relação à Jaqueline, a garota que ele secretamente observava por um tempo. E não é à toca, cansado de sofrer, ele tenta apenas se proteger. E tem todos os motivos para isso, afinal, ele não quer estar sempre associado à uma das piores noites da vida de Jacqueline e também não pode viver novamente os piores anos de sua vida. Sua relação com Jacqueline o faz lembrar de seu primeiro amor... Quando a situação era bem parecida, mas as coisas não terminaram muito bem para o seu lado.

Tammara Webber tem um jeito muito especial de escrever. Ela vai te cativando e com delicadeza toca em assuntos sérios. Aos poucos entendemos o ponto em que ela quer chegar. 

Ao contrário de Easy, onde percebi que o foco era o tabu e a mensagem positiva para as meninas. Breakable fala sobre amadurecimento, sobre segundas chances e novas oportunidades.

Breakable também traz uma suspresa para os fãs de Jacqueline e Lucas. Uma cena inédita, da mesma linha temporal de Easy. Então, se vocês curtiram o primeiro volume vão gostar desse também e ainda aproveitar um conteúdo extra.

25/11/2014

Eu vi: A Esperança - Parte 1

1 comentários
Jogos Vorazes é provavelmente a série juvenil mais inteligente de todos os tempos, e apesar de essa ser sua maior qualidade, é sua maior dificuldade. Isso porque talvez o público-alvo a quem os filmes se destinam não consigam mensurar a preciosidade da história.
No penúltimo filme da franquia, Katniss Everdeen finalmente começa a enfrentar o verdadeiro inimigo. Depois de dois filmes pensando na própria sobrevivêcia, na vida dos amigos e da família, Katniss agora vira o rosto de uma revolução ao assumir seu lugar de "Tordo". Com trama mais lenta, sem o clima da arena/ação blockbuster, o filme foca na política e nos dramas da protagonista. 

Somos finalmente levados ao Distrito 13, onde um olhar mais apurado consegue perceber a analogia com as organizações socialistas e a manipulação da mídia (propagandas encenadas que remetem à Guerra Fria ou Segunda Guerra) tão bem pensada por Plutarch Heavensbee. Aliás, ele é um mocinho certo? Katniss está do lado dele... E ainda assim questionamos atitudes de alguns aliados dela. Será que atitudes como a manipulação da mídia que é considerada ruim, vale á pena quando se está "do lado" certo? Será que os fins justificam os meios? Katniss e Peeta são peões colocados em lados diferentes do tabuleiro. E cada um é manipulado de maneiras diferentes. Aliás, as minhas cenas favoritas foram as (poucas) com o Peeta, quando fica implícito o que ele está passando. 

Encarei com bons olhos a divisão do livro em dois filmes, apesar de ter plena convicção que isso se deve ao fator monetário achei que teríamos a chance de ver na tela o aprodundamento dos personagens apresentados em Em Chamas, os tributos, Finnick, Johanna e Annie (para quem não lembra, namorada do Finnick) e principalmente de personagens importantes que acabaram ficando ofuscados nos filmes antecessores por causa dos jogos, Prim e Gale. Mas, não é o que acontece. 

Vale ressaltar que o trabalho da direção de arte ao trocar toda a atmosfera do filme para essa nova condição de vida que todos enfretam foi sensacional, saem as maquiagens, as cores e a futilidade da Capital, e entra em cena os tons sóbrios, a tristeza e a escuridão do Distrito 13. Effie Trinket é a personificação dessa mudança e a Elizabeth Banks robou a cena logo nos primeiros segundos de aparição. Palmas também para Julianne Moore e sua, Alma Coin.
Para quem leu os livros, é um filme bom, com alguns erros, mas que diferente de outras franquias, acerta nos detalhes. Para quem está acompanhando a saga pelos filmes, pode ser visto com estranhamento. Em outras palavras, um ótimo filme que que poderá ser mal entendido pelo público geral.

19/11/2014

Para Ouvir: Banda do Mar

2 comentários
Depois de um período sem apresentar novos trabalhos, Marcelo Camelo, ex-líder dos Los Hermanos volta com a Banda do Mar, formada por ele, Mallu Magalhães e o baterista português,  Fred Ferreira.


O albúm de estreia da banda foi muito bem aceito por público e crítica, sendo considerado um dos melhores do ano! E o mais importante (pra mim), conquistou seu lugazinho no meu coração (e no meu Ipod). Com músicas simples que celebram o amor e a felicidade, vocais alternados entre Mallu e Camelo e diversas influências diferentes, a Banda do Mar é para ouvir sorrindo e dançando junto!!! Com aquela sensação de estar descobrindo algo novo, mas mesmo assim com cara de "já conheço há tempos"... E se ouvir falar em Los Hermanos te faz torcer o nariz, dá uma chance pra essa banda que pode te surpreender.

O clipe de estreia, da música super fofa Mais Ninguém também fez o maior sucesso ao mostrar os integrantes da banda tentando dançar o passinho do romano.


-
Gostou do post? Dá uma força para o blog curtindo nossa page no facebook. AMA uma banda que pouca gente curte e conhece? Indica pra gente!

16/11/2014

Eu vi: Se Eu Ficar

2 comentários
Se Eu Ficar, é um drama juvenil baseado no livro de mesmo nome da autora Gayle Forman, relançado pela Editora Novo Conceito e já resenhado no blog.
No filme, acompanhamos a história de Mia (Chole Moretz), uma violoncelista de 17 anos que sofre um trágico acidente de carro com seus pais e irmão caçula. Em coma, numa experiência extra corpórea, Mia tem que decidir se "segue para a luz" com o resto da família, ou se fica, pelos amigos e em especial, o namorado rockeiro Adam. Passamos a revisitar o passado de Mia em busca de uma decisão entre a vida e a morte.

Eu gostei bastante do filme! Cumpriu ao que se propôs e conseguiu arrancar lágrimas em diversas cenas, mas que acabou pecando exatamente onde não poderia ou não deveria, na representação do amor de Mia tanto pela família quanto por Adam. Mesmo quado sabemos sobre a morte de cada um, existe claro a dor, mas o momento passa muito rápido e isso nem parece pesar tanto assim na decisão. Achei Mia, uma protagonista apagada...
Os pais dela ao contrário, robam a cena quando aparecem.  Os dois são super legais, roqueiros que abriram mão de uma vida na estrada com uma banda para criar os filhos, mas que não deixaram o estilo de vida anterior de lado... Eles tem a mente aberta e apoia os filhos incondicionalmente, inclusive quando Mia vai contra "os ideiais" da família e decide tocar violoncelo e se apaixona pela música clássica. Os dois dão leveza ao filme. Afinal, Mia mesmo em dias normais soa meio depressiva e melodramática. 

A trilha sonora é muito bem feita e um ponto alto do filme, o contraste entre o rock e a música clássica é evidente, sem se tornar chato. E ajuda o filme a contar uma história nas entrelinhas. Através da música sabemos que Mia se acha uma estranha na família, que ela tem medo de se envolver com Adam, que mais tarde tem que decidir se a música é mais importante que o namoro. Aliás, Jamie Blackley convenceu super bem na pele de um vocalista numa banda em ascenção! O personagem, Adam, é carismático e feito para ser apaixonante. E quando os dois se tornam um casal, a construção de personalidade da Mia está ligada diretamento aos dois enquanto casal, diminuindo ainda mais a possibilidade de maior  desenvolvimento pessoal.

Enfim, o filme vale à pena se você gosta de filmes para chorar, é bonitinho, passa uma mensagem legal e como adaptação não deixa muito à desejar não. òbvio que se compararmos ao livro, tem um detalhe ou outro que falta, mas de modo geral, a história e a essência do livro estão lá.

08/11/2014

Katniss Everdeen é o poder!

1 comentários

Vocês conhecem a Katniss Everdeen, protagonista da série “Jogos Vorazes”? Não? Pois saibam, Katniss é poder e mudou totalmente a visão que tinham sobre as mulheres no mercado hollywodiano.

Depois que Harry Potter e cia ganharam rios de dinheiro ao redor do mundo, os grandes estúdios de Hollywood descobriram que tinha em mãos um novo mercado a explorar: o incrível mundo das adaptações juvenis! E então, fomos bombardeamos de filmes adolescentes vindo de bestsellers literários. E graças à Crepúsculo, foi comprovado que o modelo dava certo, que esse era o caminho a ser seguido, que o público jovem é o maior consumidor de cultura pop e que as meninas são sim muito rentáveis. Nessa leva, veio a franquia Jogos Vorazes. Aliás, da mesma produtora de Crepúsculo e Divergente.

Mas, eu não estou aqui para falar sobre Jogos Vorazes, para discutir se os livros ou os filmes são bons. Estou aqui para falar da Katniss, que da sua própria maneira, revolucionou o cinema! Katniss quebrou o padrão das protagonistas femininas adolescentes. Ela não é a Hermione, uma coadjuvante na história de um garoto, ela não é uma Bella Swan que gira em torno de Edward e sua busca pelo amor, ela é Katniss, uma sobrevivente, que não fala sobre moda, nem maquiagem, não está nem aí se agrada ou não as pessoas, que luta por política e vira o símbolo de uma revolução.

E apesar das mulheres representarem 50% do público dos cinemas nos Estados Unidos, não é tão fácil assim encontrar diversidade no tema dos filmes feitos para elas. Quando o assunto é protagonista feminina pode-se esperar a representação de forma estereotipada por personagens hiperssexualizadas e hiper-romantizadas. Em 2013, por exemplo, a New York Film Academy realizou uma pesquisa e segundo o levantamento, as mulheres representavam apenas 30,8% dos personagens com falas. E dentre as personagens femininas com falas, cerca de 1/3 delas apareciam em cenas de nudez. Analisando todos os membros do elenco, a instituição descobriu que apenas 7% dos homens usavam roupas sexualmente reveladoras, a porcentagem sobe para 28,8% quando se tratam de mulheres.

Foi nesse contexto que ‘Jogos Vorazes – Em Chamas’ foi lançado. Ultrapassando ‘Homem de Ferro 3’ nas bilheterias e se tornando o filme com maior arrecadação de 2013. Mas, este não é o único marco atingido por ‘Em Chamas’. A franquia também se tornou a primeira da história a ter seus dois primeiros longas com bilheteria superior a US$ 400 milhões.

E como o assunto é o poder da Katniss, o filme se tornou o primeiro protagonizado por uma personagem feminina a liderar as bilheterias anuais desde ‘O Exorcista’, de 1973! 40 anos, pessoal!

E nunca houve uma Katniss. Ela faz parte do mundo da aventura, um dos mais, se não o mais, dominado por homens. Ela é uma heroína das histórias de fantasia, como Frodo, Luke Skywalker, Neo e o próprio Potter. Ela prova que mulheres também gostam de um pouco de ação. Ela não é uma mártir feminista ou a “heroína moderna” que tem que lidar com filhos, trabalho, romance... Ela é guerreira!

Antes da Katniss, produtores e diretores não acreditavam que mulheres conseguiriam manter a bilheteria de uma mega produção, essa foi uma das desculpas mais usadas para justificar a falta de um filme da Mulher Maravilha, que hoje já está confirmado. Graças á Katniss, temos uma lista de mulheres que não estão à sombra de homem algum! Graças à sua influência literária e cinematográfica, hoje temos ‘Valente’, ‘Frozen’, ‘Divergente’, ‘Vampire Academy’ e outros, dizendo às meninas que elas podem ser protagonistas de sua própria história, que não precisam ficar sentadas esperando um príncipe encantado para ir à luta. É desse tipo de representação que essas meninas precisam! Por esse e outros motivos, não tem como não amar a Katniss! Ela foi a voz que as meninas precisavam para dizer “Ei, queremos ver mais tipo de filmes no cinema”. E torceremos para que o próximo filme seja mesmo o maior lançamento do ano como o estúdio espera que seja.

26/10/2014

Cinco livros sobre... Traição

0 comentários
Eita que tema polêmico! Mas, quem nunca ouviu uma história de traição? E não estou falando só de relacionamentos românticos não. Tem traição de amigo, de irmão, de vizinho, de primo... Ou seja, traição para todos os lados! E a ficção não fica para trás não, o que não alta são páginas recheadas de traições, brigas, mentiras e enganações. Dava para fazer um "10 livros sobre".


O Noivo da Minha Melhor Amiga
Rachel, uma jovem advogada de Manhattan vista por si mesma e por seus amigos como a "certinha", muda radicalmente no seu aniversário de trinta anos. Meio deprimida por chegar aos trinta sem o marido e os filhos que imaginava ter a essa altura da vida, Rachel se excede na comemoração e termina a noite na cama com Dex, seu grande amigo de faculdade e noivo da sua melhor amiga. Até a noite em que ficou com Dex, Rachel era o modelo de filha e amiga perfeita, embora se visse como um fracasso. Enquanto a boa moça e tímida Rachel teve alguns poucos namorados e conseguiu um emprego estável porém sem graça num escritório de advocacia, a linda e popular Darcy namorou todos os bonitões do colégio, construiu uma glamourosa carreira de Relações Públicas e sempre conseguiu tudo o que quis. E agora, após uma noite com o noivo da melhor amiga, Rachel acorda determinada a esquecer para sempre o fatídico encontro, mas acaba descobrindo que sempre amou Dex. E, apesar da amizade a Darcy, começa a perceber que ela não é exatamente o que se espera de uma melhor amiga.

Por quê indiquei? Nesse livro temos dois casos de traição acontecendo ao mesmo tempo, do noivo e da melhor amiga, já foi resenhado aqui no blog e vocês podem conferir minha opinião.

O Pacto de Infidelidade
Victoria, Helen, Eliza e Leelee são ricas, casadas, mães de filhos adoráveis. Não são infelizes, mas nenhuma delas poderia se considerar realizada. Diante disso, elas decidem fazer um pacto de infidelidade. Todas teriam casos durante um ano e só poderiam contar suas histórias umas às outras. Mas, como raramente as coisas são tão simples assim, à medida que o tempo passa, a excitação dos encontros é prejudicada por uma série de conflitos. Elas terão de lidar não apenas com seus dilemas como também com as chantagens de um colunista de jornal que descobre o segredo delas e ameaça revelá-lo a toda a cidade.

Por quê indiquei? Mais traição que um grupo de amigas que se juntam para montar "um clube de infiéis" impossível!


Traição entre amigas

Luiza e Penélope são amigas inseparáveis, mas ficar com o namorado da melhor amiga é falta gravíssima, todo mundo sabe. Mesmo a mais bela (e sólida) amizade não resiste a uma dolorosa traição. Numa noite, depois de uma festa, uma delas fica com o namorado da outra. E aí, tudo se reduz a pó. A mágoa é tanta, mas tanta, que muda para sempre os rumos das vidas de ambas. Enquanto uma vai tentar a sorte em Nova York, a outra se esconde atrás do confortável anonimato que a Internet e seus relacionamentos propiciam.
 
Por quê indiquei? Traição de namorado dói, mas e da melhor amiga? Barra, né? Já




Dom Casmurro

Bento Santiago, o narrador da história que, contada em primeira pessoa, pretende "atar as duas pontas da vida", ou seja, unir relatos desde sua mocidade até os dias em que está escrevendo o livro. Entre esses dois momentos Bento escreve sobre suas reminiscências da juventude, sua vida no seminário, seu caso com Capitu e o ciúme que advém desse relacionamento, que se torna o enredo central da trama. Ambientado no Rio de Janeiro do Segundo Império, se inicia com um episódio que seria recente em que o narrador recebe a alcunha de "Dom Casmurro", daí o título do romance.

Por quê indiquei? Um dos maiores mistérios da literatura nacional, afinal, Capitu traiu ou não Bentinho? Existem grupos de estudo para avaliar a obra!

O Primo Basílio

Jorge, bem-sucedido engenheiro e funcionário de um ministério e Luísa, moça romântica e sonhadora, protagonizam o típico casal burguês da classe média da sociedade lisboeta do século XIX. Casados e felizes, falta apenas um filho para completar a alegria do "lar do engenheiro", como era chamada a residência do casal pela vizinhança pobre. A felicidade e a segurança de Luísa passam a ser ameaçadas quando Jorge precisa viajar a trabalho para o Alentejo. Após a partida de seu esposo, Luísa fica enfadada sem ter o que fazer, no marasmo e em melancolia pela ausência do marido, e exactamente nesse meio-tempo Basílio chega do exterior.

Por quê indiquei? Traição entre amigos é complicado, e entre membros da família?

-
Gostou do post? Dá uma força para o blog curtindo nossa page no facebook.

20/10/2014

Filmes adolescentes inspirados em Shakespeare

1 comentários
Shakespeare foi um dos maiores dramaturgos de todos os tempos, considerado o maior escritor de língua inglesa. Apesar disso, ao ouvir seu nome, alguma pessoas torcem o nariz por acreditar estarem diante de uma leitura chata e entediante, aliás, muita gente tem esse pensamento em relação aos clássicos. É claro, que o mundo era outro, a linguagem usada é antiga, mas com certeza vale á pena! Aliás, muitos dos livros que vocês leram devem ter inspiração diretamente ligada à algum clássico. Por isso, resolvi listar algumas das diversas releituras, baseadas em obras de Shakespeare, que foram trazidas para um contexto totalmente contemporâneo. Isso é só a pontinha do iceberg, porque Shakespeare encabeça a lista dos 20 escritores mais adaptados de todos os tempos!
10 Coisas que Eu Odeio em Você | A Megera Domada
Bianca está apaixonada por Joey, um dos garotos mais populares da escola. Mas ela só tem permissão para namorar se sua irmã mais velha, Kat, namorar primeiro com alguém. Quando Cameron entra na escola e se apaixona por Bianca, ele decide contratar Patrick Verona, um cara bem mal-encarado, para namorar Kat e deixar o caminho livre para ele e Bianca. Em A Megera Domada, Cameron vira Petrúquio, um nobre falido que decide aceitar o desafio de conquistar a irmã temperamental. Se você também se lembrou da novela O Cravo e a Rosa, não se preocupe: não é mera coincidência.

Volta Por Cima | Sonho de uma Noite de Verão
O jovem Berke vive tem a vida perfeita! É um dos garotos mais populares do colégio… até que tudo cai aos pedaços quando sua namorada, Allison, o troca por outro ainda mais popular. Para ter Alisson de volta, Berke está disposto a tudo, inclusive a fazer parte do grupo de teatro do colégio e aceitar um papel na peça Sonho de uma Noite de Verão. O que ele não esperava é se apaixonar por Kelly, com quem divide algumas cenas. Na peça de Shakespeare, quatro jovens se envolvem em um “quadrado amoroso” graças às trapalhadas de um grupo de elfos e fadas. 
Ela é o Cara | Noite de Reis
Na história de Shakespeare, Viola perde contato com seu irmão Sebastian em um naufrágio e se finge de homem para conseguir ajuda em Ilíria. O duque Orsino pede sua ajuda para se declarar para Olivia, sua amada. Mas, obviamente, dá tudo errado, e Olivia se apaixona por Viola (que está vestida de homem), e Viola se apaixona pelo duque. No filme, podemos encontrar a mesma confusão amorosa, mas nos corredores de um colégio do ensino médio.

Jogo de Intrigas | Othello
A história de manipulação, ciúme e assassinato sai de Veneza e é ambientada em um colégio americano. O filme é fiel à peça, atualizando os nomes dos personagens, Iago vira Hugo e Othello, Odin - sem deixar de lado a questão racial e o final trágico.
 
Romeu e Julieta é a peça mais famosa do autor, por isso, não temos somente um filme adaptado para o público jovem, mas três!!! Um inclusive nacional... Famílias que se odeiam, filhos que se amam, paixão arrebatadora e um final trágico. 
Romeu + Julieta |1996
Ambientada em um ambiente contemporâneo (a fictícia Verona Beach, onde as famílias rivais Montéquio e Capuleto são impérios empresariais e as espadas viram revólveres fabricados pela empresa "Sword"), com basicamente os mesmos diálogos e versos da peça original, os jovens Romeu e Julieta tentam viver seu amor proibido.
 
Romeu e Julieta | 2013
O mais novo da lista, o filme se passa na cidade renascentista de Verona , porém, tendo somente o roteiro e alguns diálogos originais escritos por Shakespeare, o filme foi duramente criticado.

Maré, Nossa História de Amor | 2007
O musical conta a estória de amor proibido entre dois jovens moradores da Maré, favela carioca. Analídia e Jonatha querem ser bailarinos e se encontram numa ONG que ensina dança para comunidades carentes.

-
Gostou do post? Dá uma força para o blog curtindo nossa page no facebook. 

18/10/2014

Watchlist - Novas Séries Fall Season 2014

0 comentários
Fall season já deu a largada e a partir de agora é torcer para que séries favoritas garantam uma boa audiência e emplaquem mais temporadas. Muitas novatas também deram as caras e eu assisti à diversos pilotos e venho contar para vocês o que achei de cada um. Demorei um pouco, pois esperei todos os lançamentos estrearem. A lista está na ordem que vi.
Gotham
Uma das mais esperadas e não decepcionou. Gostei do enredo, da fotografia, do figurino... Enfim, uma das melhores estreias da temporada. É legal ver os personagens do "Batman" sob outra perspectiva, afinal de contas, acho que entre os super heróis o Batman é que contem personagens secundários mais famosos e interessantes. Além dos mocinhos como o protagonista, Jim Gordon, a série promete contar o surgimento de alguns vilões. E até agora quem mais deu as caras foi o Pinguim, mas também vimos um pouco da menina que um dia será a mulher gato e "easter eggs" de quem poderão ser Charada, Era Venenosa e até Coringa. Fãs de quadrinhos e super heróis, assistam já!

The Flash
O piloto já tinha sido "vazado" alguns meses antes, mas não diminuiu o impacto da estreia. Nem deu pra perceber que adoro super heróis, né? E poder vê-los toda semana num conteúdo inédito é ótimo, ainda mais sendo o Flash meu favorito. Além disso, o Grant Gustin encontrou um tom ótimo para o personagem e os crossovers com Arrow já estão me deixando ansiosa.

How to Get Away With Murder
Vocês conhecem o nome Shonda Rhimes? Ela é uma das maiores produtoras de TV dos EUA, responsáveis pelos sucessos Greys Anatomy e Scandal, que eu AMO! Então, não poderia deixar de conferir mais essa trama cheia de reviravoltas. A história se passa numa faculdade de direito, e acompanhamos os bastidores de julgamentos, crimes e mistérios sob a ótica de quem sabe "Como se livrar de um assassinato". 

Black-ish
Sabe aquela sitcom rapidinha de menos de meia hora que te faz sorrir bastante? então, Black-ish é ela. Tendo o racismo como assunto principal, a série tocou em pontos fundamentais logo no piloto... Exemplo? Quando o protagonista, um homem negro, pai de quatro filhos e bem sucedido entra no prédio em que trabalha, cumprimenta os outros negros... que são? Faxineiros, porteiros... Continuarei vendo e seria ótimo que rendesse uma ótima audiência para quem sabe fazer a galera pensar mais sobre a questão do racismo, porque apesar da série se passar nos EUA não é difícil enxergar as similaridades.

Essas não foram as únicas estreantes, tem muito mais, ainda estou vendo pilotos e em breve vocês conferem mais um post...

-
Gostou do post? Dá uma força para o blog curtindo nossa page no facebook. 

16/10/2014

Novo trailer de "A Espeança - Parte 1"

1 comentários
O último trailer de A Esperança - Parte 1 acaba de ser lançado, ele é curto e foca na Katniss visitando sua antiga casa, o Distrito 12. Ao fundo ouvimos a trilha oficial feita pela Lorde. O filme chega aos cinemas brasileiros no dia 19 de novembro de 2014, dois dias anets do lançamento mundial.

15/10/2014

Warner Bros anuncia 10 filmes adaptados de HQ's

0 comentários
Quem acompanha o mundo dos quadrinhos e filmes adaptados  já sabia que a Warner Bros planejava lançar vários filmes baseados no universo da DC Comics, maior editora deste ramo. E agora, o estúdio resolveu querbrar o silêncio e dar a lista dos lançamentos e a previsão de chegada aos cinemas. Tem filmes de personagens mega famosos como Batman, Superman e Mulher Maravilha e menos conhecidos para o grande público como o Cyborgue e Shazam.
1. Batman V Superman: Dawn of Justice em 2016.
2. Suicide Squad (Esquadrão Suicída), adaptação da HQ que foca no time de super vilões prisioneiros que executam missões para o governo. Chega ao cinema em 2016, o que significa que 2016 será o ano dos vilões no cinema, já que também é para esse ano o filme do Sexteto Sinistro.
3. Wonder Woman (Mulher Maravilha) será lançado em 2017, mas poderemos ver a performance da Gal Gadot como a amazona guerreira antes, no filme Batman V Superman.
4. Justice League Part One (Liga da Justiça Parte 1) também para 2017!
5. The Flash fica para 2018 e Ezra Miller será o protagonista. Possivelmente o veremos antes no filme da Liga da Justiça.
6. Aquaman, estrelado por Jason Momoa, também será lançado em 2018 e provavelmente também poderemos vê-lo antes disso em Liga da Justiça.
7. Shazam chega aos cinemas só em 2019 e será dirigido por Zack Snyder, de Batman V Superman.
8. Justice League Part Two (Liga da Justiça Parte 2) estreia em 2019.
9. Cyborg (Ciborgue) interpretado por Ray Fisher será lançado em 2020.
10. E um reboot de Lanterna Verde está programado para 2020, o que dá pra descansar da imagem do herói vivido pelo Ryan Reynolds e que não se saiu bem no mundo do cinema. 

- Além diso, mais dois títulos da DC chegam aos cinemas, mais um filme solo do Superman de Henry Cavill e mais um título do Batman com Ben Affleck no papel principal. Liga da Justiça Sombria, do Guilherme Del Toro e Sandman do Joseph Gordon-Levitt também foram deixados de lado do calendário oficial por enquanto.

10/10/2014

Eu vi: O Doador de Memórias

0 comentários
Eu preciso começar essa crítica deixando bem claro que eu não li o livro, portanto, minha opinião será baseada somente no que vi nas telas. E levando em consideração que o público alvo do filme são os jovens, tenho que bater palmas pelo excelente trabalho artístico e visual que o diretor se arriscou em fazer. O ínicio é todo em preto e branco, lembrando os grandes clássicos, mas a escolha de usar este artifício se encaixa na história.
Jonas (Brenton Thwaites), vive num mundo totalitarista, onde cada pessoa tem que cumprir seu papel sem direito à escolha, para o "bem maior" da sociedade. Apesar disso, ninguém está insastisfeito. Pois, em seu mundo, não existe dores, sofrimento, ganância, inveja ou algum tipo de sentimento ruim. E a comunidade abdicou de recordações, costumes, cores e interferências ambientais, em busca de harmonia. O único que possuiu esse conhecimento é o Receptor e Jonas foi escolhido para ser seu sucessor. Pelos olhos de Jonas, acompanhamos o ínicio do filme em preto e branco, assim como todos os habitantes daquele local veêm o mundo, mas quando Jonas começa à receber as memórias, começa também à enxergar o mundo de uma nova maneira, com novas cores e o filme aos poucos vai se transformando.
O livro, escrito em 1993 por Lois Lowry, virou obrigatório nas escolas americanas por seguir uma narrativa mais filosófica, cujos conflitos não se dão por pura rebeldia, mas sim por uma maior compreensão social. Não existem jogos ou disputas. Por isso, todas as comparações que vi entre esse filme e outros sucessos como Jogos Vorazes e Divergente é injustificável. E justamente esse diferencial (o desenvolvimento mais filosófico) se perde nas tentativas dos realizadores em criar conflitos e cenas de ação para se enquadrar nos padrões estabelecidos pelos filmes já citados. Ele tentou pegar uma carona no sucesso deles, mas poderia ter ido muito mais além. O que era para se tornar um clássico, é apenas mais um filme distópico adolescente. O que também não significa que é um filme ruim, apenas é triste ver tanto potencial ser desperdiçado.
O filme tem nomes conhecidos no elenco, como Katie Holmes e Alexander Skarsgard. E uma breve participação da Taylor Swift, mas são as atuação de Meryl Streep e Jeff Bridges que chamam atenção. Enfim, não é um filme espetacular, mas que valeu muito à pena por despertar o interesse pelo livro e pelas ótimas cenas em preto e branco. 

Não reparei se o filme passa no Teste de Bechdel, mas no geral não há muitas mulheres conversando não.
-
Gostou do post? Dá uma força para o blog curtindo nossa page no facebook. 

09/10/2014

O blog de moda surreal!

2 comentários
Eu acompanho muitos blogs de moda. Gosto bastante de moda! É interessante observar como as roupas tem a dizer sobre quem somos e a imagem que queremos passar, sobre como dá pra estar linda de diversas maneiras diferentes sem ter que gastar um dinheirão para isso. Gosto de blogs assim, que dão dicas dentro da realidade, que não fica esfregando chanel, gucci e prada na cara dos seus seguidores porque sabe que não é essa a realidade deles. 
Até porquê qual a relevância de dizer que as bolsas da chanel são ótimas? A gente já sabe. A gente quer ver qualidade e quem sabe um primo distante com um preço legal numa fast fashion qualquer. Não, não é normal gastar R$ 10 mil reais de compras num shopping e nem fazer 300 viagens ao exterior em um ano, ficando em hotéis 5 estrelas e postando foto de comida dos restaurantes mais badalados no instagram. A gente quer dicas de viagem sim, mas quer dicas de programas legais, mas que caibam num orçamento mais apertado, quer dicas para não cair em furadas lá fora. Também não é normal participar de festas com várias celebridades num dia de semana qualquer. A gente também quer ver programas alternativos que estejam ao alcançe de todos!

E é ótimo saber o que tá rolando nas passarelas gringas e nacionais, porque é cultura, conhecimento... Não porque você tá sentada na primeira fila vestida da marca da cabeça aos pés. A gente quer conhecer as tendências e adaptá-las para nossa vida, nosso cotidiano e não "looks do dia" patrocinados que não tem nada haver com o clima, com o gosto e com o bolso das brasileiras

Ok, tem gente que pode ter isso tudo, com certeza existe um público que consome tudo isso e se identifica com esse alto padrão, mas não é a maioria, eu sei disso, vocês sabem disso e as blogueiras também, portanto, não tente no seu blog fingir que é. Quem tá ali dando audiência são meninas e mulheres que querem sim consumir, mas dentro de limites.

Enfim, gosto de blog que informa e não daqueles que só mostram belas fotografias e ostentação, que não é mais um blog de moda surreal, que é um blog de moda real e cultural.
Mas, por quê estou dizendo tudo isso? Eu cansei desse tipo de blog já faz um tempo, mas recentemente parei para pensar que talvez eles sejam uma péssima influência. O público da internet é em sua maioria jovens. Jovens que não possuem renda própria ou que estão entrando no mercado de trabalho agora e ainda aqueles que até tenham uma renda legal, mas não ao ponto de ter todos esses luxos. Jovens esses que podem ficar frustrados, criarem dívidas enormes ou atormentarem os seus pais por causa de um padrão de vida que parece ser o normal na internet, mas não é. Ainda bem que existem blogs maravilhosos com textos inteligentes!

08/10/2014

Tom Welling ganha papel em 'A Escolha"

0 comentários
Mais um nome do elenco da adaptação literária de 'A Escolha', do autor Nicholas Sparks foi divulgado.
Os fãs de séries conhecem bem esse rosto, afinal, durante 10 temporadas ele deu vida à Clark Kent em Smallville. E agora, no filme "A Escolha", Tom Welling será Kevin McCarthy, médico e uma das pontas do triângulo amaroso da trama.

07/10/2014

Capas americanas da trilogia "The Originals"

1 comentários
Os fãs dos livros e da série Vampire Diaries já estão bem acostumados com Klaus e seus irmãos originais, o sucesso dos vampiros ancestrais foi tanto que além de ganhar uma série de TV, eles serão protagonistas de sua própria trilogia. Mas, apesar de fazer parte do universo de Vampire Diaries, a trilogia é escrita por Julie Plec, produtora executiva por trás das adaptações para a TV, não pela L.J Smith, autora do sucesso sobre Elena, Sthephan e Damon. Hoje, a EW, divulgou em primeira mão as capas e as sinopses de todos os livros, que já tem data de lançamento nos EUA.

No primeiro livro, The Originals: The Rise, os irmãos vampiros originais chegam à Nova Orleans em 1722 esperando ter escapado de um passado perigoso. Mas quando Klaus se apaixona pela mulher errada, Elijah procura uma casa para chamar de sua, e Rebekah se infiltra em um acampamento de soldados humanos em busca de aliados, eles colocam em movimento uma cadeia de eventos que pode fazer suas novas vidas desabarem.
 
No segundo volume, The Originals: The Loss, Klaus, Elijah e Rebekah finalmente tomam o controle de New Orleans das bruxas e lobisomens , mas para conseguir a coisa que deseja acima de tudo, Klaus deve colocar a sua confiança em uma bruxa com o poder de desencadear uma antiga maldição sobre sua família.
 
No livro final, The Originals: The Resurrection, os irmãos Mikaelson estão determinados a fazer New Orleans deles de uma vez por todas. Mas, com Elijah obcecado por uma linda bruxa  e Rebekah perseguindo a chave para a imortalidade de sua família, as rédeas estão nas mãos de Klaus ... e sua sede de vingança e poder pode afastar sua família do bem. 
 
 O primeiro livro será lançado em fevereiro de 2015, o segundo em abril do mesmo ano, e o último, em junho. As datas são referentes ao lançamento nos Estados Unidos e assim que tiver qualquer novidade sobre a versão brasileira, vocês ficarão sabendo.
-
Gostou do post? Dá uma força para o blog curtindo nossa page no facebook. 

03/10/2014

'Frozen" em "Once Upon a Time" funciona?

1 comentários
Desde o final da terceira temporada, Once Upon a Time está dividindo a opinião dos fãs sobre o enredo que será explorado na atual temporada. Para quem não conhece, Once Upon a Time é uma série que conta a história da Branca de Neve que junto com todo seu reino foi almadiçoada e só sua filha, agora com 28 anos e que cresceu no mundo "real", pode quebrar a maldição.... Alternando entre presente e passado, a série revisita e adapta os contos de fadas. E quando a Elsa, personagem do filme Frozen, da Disney apareceu, todos ficaram chocados, mas até agora um episódio após a estreia da quarta temporada na TV americana, uma grande parte dos fãs e da crítica especializada se pergunta se não é cedo demais para mexer nesse universo.
Esse texto contém spoillers!

Mas, como o Arendelle e seus habitantes foram apresentados?

A história das irmãs na série começa exatamente onde o filme termina, e não foram feitas mudanças drásticas no que as irmãs Elsa e Anna passaram, ao contrário de outros personagens como Branca de Neve, Rapunzel, Bela, Ariel... E isso é um ponto positivo, visto que a história é nova e ainda muito fresca na memória de todos, realmente seria muito cedo para desconstruí-la. Mas, isso também não significa que eles não mexeram de alguma forma em alguns acontecimentos, afinal, eles tem mais de 20 episódios de trama para exibir. 

Em Once Upon a Time, vemos o naufrágio do navio dos pais das princesas e que a mãe fez questão de deixar uma mensagem numa garrafa revelando um segredo às duas e jogá-la ao mar. A mãe aliás tinha um diário escondido que foi descoberto por Elsa! A rainha de gelo lê algumas páginas e se culpa pela morte dos dois, pois, aparentemente o real motivo da partida dele era a procura por uma cura para os problemas dela com neve e o lugar onde eles encontrariam as respostas é justamente na Floresta Encantada, que acompanhamos (eu pelo menos) desde a primeira temporada. E Anna parte para lá, sozinha, rumo ao desconhecido para ter mais informações sobre a morte de seus pais e sobre o lugar que eles estavam indo. E já sabemos que lá, ela encontra com o Príncipe David (Branca de Neve).

Enquanto isso em Storybrooke, no presente, Elsa está assustada, sem saber onde se encontra e solta um monstro de gelo contra os habitantes da cidade. O que já difere o comportamente da Elsa do filme, já que ela é um boa garota e depois de seus poderes serem desobertos, não tem razões para atacar ninguém (mas, claro que não sabemos da história completa dela até o momento da sua chega à Storybrooke).
Eu acho que até agora, as mudanças feitas foram acertativas, pois, pegaram coisas não exploradas no filme para trabalhar na série. Dá para explorar um pouquinho mais o universo de Frozen, que possuiu somente um filme, mas ficou guardado no coração de tanta gente e matar a saudade. Enfim, vale à pena conferir. A caracterização dos personagens tá incrível, a escolha das atrizes foi um grande acerto e com certeza ainda não é hora de torcer o nariz.

"Invisível" ganhará versão cinematográfica

0 comentários
A editora Galera Record anunciou que o livro Invisível, escritos por David Levithan (de Todo Dia) e Andrea Cremer (de Nightshade), será adaptado para as telonas pela Warner Bros!
 
Kristina Lauren Anderson será a responsável pelo roteiro, roteirista de filmes independentes como Catherine The Great e Forever Jiyaying.

Em Invisível, Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida – por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizebth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça no mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacríficio que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível – porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth…

30/09/2014

Concurso de curta-metragem sobre Crepúsculo

0 comentários

A Lionstage, produtora da franquia Crespúsculo, anunciou pelo New York Times que lançará uma nova camapnha chamada “Storytellers – New Creative Voices of The Twilight Saga” ou "Contadores de Histórias - Novas Vozes Criativas da Saga Crepúsculo" (em tradução livre), que vai dar a oportunidade para cineastas do sexo feminino de criar filmes baseados na saga.

O Estúdio e a autora Stephanie Meyer irão selecionar cinco aspirantes à diretora para criar curtas-metragens baseados nos personagens da série Crepúsculo. Os curtas-metragens serão financiados pela Lionsgate e exibidos exclusivamente no Facebook em 2015. O grande vencedor será escolhido com ajuda dos fãs e o prêmio será um quantia em dinheiro e oportunidades na área. De acordo com a Stephenie Meyer, o projeto visa dar mais chances das mulheres serem ouvidas criativamente.

Além da Stephanie Meyer, as inscrições serão avaliadas por um grupo de mulheres importantes do cinema: Kristen Stewart, Kate Winslet, Octavia Spencer, Jennifer Lee, Catherine Hardwicke, Julie Bowen e a presidente da "Women In Film" (Mulher no Cinema) Cathy Schulman.

A competição será feita pelo site Tongal.com e mais informações serão dadas em breve.

Seguidores

 

Loucas Por Livros Copyright 2009 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipietoon | All Image Presented by Online Journal