09/05/15

A culpa NÃO é das estrelas....

1 comentários
Os filmes de heróis estão fazendo o maior sucesso, tanto no cinema quanto na TV. Batman, Homem Aranha, Thor, Capitão América, Arqueiro Verde, Flash... E até o Demolidor, que durante anos fez os fãs de HQ revirarem os olhos. Mas, vocês reparam algo curioso nessa lista??? Ela não tem mulheres! Não tem e isso não é uma coincidência. 

Durante o vazamento de documentos importantes da Sony (detentora dos direitos de alguns personagens da Marvel como Homem Aranha e X-Men) pela Wikileaks foi achado um email no qual é comprovado mais uma vez o sexismo da indústria cinematográfica. No email, o diretor executivo da Marvel, explica os motivos pelos quais um filme com uma super heroína não deve ser produzido. Ele pega três filmes como exemplo, Elektra (2005), Mulher Gato (2004) e SuperGirl (1984) e os usa como parâmetro suficiente para dizer que mulheres não dão certo nesse universo.

Lógico que não foi o fato de serem produções ruins, com histórias fracas, roteiros mal escritos, divulgação falha ou timing errado e etc etc. O único motivo lógico, claro, seria ter uma mulher como destaque.  

Qualquer fã de quadrinhos e cinemas conseguem rapidamente montar esse quebra cabeça do fracasso sem colocar a culpa exclusivamente nas super heroínas. Começa pelo fato de que foram TRÊS filmes produzidos durante 21 anos, o que é ridículo se você pegar a gigante lista de filmes de super heróis lançados durante essas duas décadas. E vai além, eles (os produtores) não repararam a "coincidência" desses filmes serem exatamente sucessores de filmes fracassados com protagonistas masculinos. Elektra veio depois do fiasco Demolidor - O Homem sem Medo. E Mulher Gato, foi o primeiro filme do universo do homem morcego após Batman e Robin, que além de ter diversas indicações ao Framboesa de Ouro, está na lista de um dos piores filmes de super heróis de todos os tempos; 

Mas claro que nada disso conta. A culpa é delas, afinal.. são mulheres.

O lanterna verde virou piada para fãs e críticos, mas já está programado para ter uma nova chance. O Demolidor que era motivo de vergonha, ganhou uma série sensacional...E esse é o problema!  Quando um filme não dá certo diz-se "tal filme não deu certo", mas se coincidentemente foram estrelados por mulheres vira "mulheres não dão certo" E isso, caros amigos e amigas, é o sexismo. É julgar pelo sexo, não pela capacidade, não pela qualidade, simplesmente pelo sexo.

Iniciativas como o #AskHerMore provam que a discussão em torno do assunto (sexismo na mídia) tem crescido cada vez mais e ainda que timidamente, o cenário está mudando, aos poucos... Capitã Marvel e Mulher Maravilha ganharão seus filmes enquanto a SuperGirl estrelará uma série. E já até escrevemos um post sobre isso, quando mencionamos os motivos pelos quais a Katniss é sensacional!

02/05/15

O que faz um Assistente Editorial?

0 comentários
Não sei se todos vocês sabem, mas trabalho atualmente em uma editora como Assistente Editorial. E resolvi compartilhar com vocês um pouco das minhas atribuições e rotina.


Primeiro de tudo, se você quer seguir na carreira de edição e produção de livros, invista já no inglês. O que acontece é que muitos livros internacionais chegam às nossas mãos, e apesar de não realizarmos o trabalho de tradução, é necessário entender a língua para poder avaliar o trabalho do tradutor. Aí chegamos em outra parte do trabalho, um assistente editorial pode ter diferentes funções dependendo da Editora em que trabalha, mas em comum, é função do assistente checar o trabalho dos tradutores, revisores, copidesque e os outros profissionais envolvidos na produção de um livro.

Em meu trabalho, pego o livro quando todas as questões relativas a direitos autorais já está resolvida e o acompanho até a publicação. Em livros nacionais, dou uma olhada no original, converso com o autor sobre alguns pontos e depois de tudo esclarecido passo para a revisão gramatical. Entro em contato com a freelancer e mando o material para ela, ou ele. E antes que o prazo determinado chegue ao fim, essa freelancer manda amostras para que eu possa saber como está o andamento da etapa. Quando não está tão satisfatório assim, faço um pequeno levantamento dos pontos que devem ser melhorados e modificados. 

No caso dos internacionais, o cuidado é o mesmo, mas antes da revisão, o texto passa pela fase de tradução e copidesque, que também é uma espécie de revisão, só que mais focada em pesquisar termos que não são tão comuns aqui no Brasil, padronizar a tradução... Por exemplo, se o tradutor começou mantendo o nome do personagem como "Jim", não adianta depois de alguns capítulos querer adaptar para "João". O trabalho do copidesque é esse, comparar o original com o material bruto traduzido, verificar se o tradutor não deixou passar nenhum trecho, página ou capítulo, se as frases estão fazendo sentido ou somente foram traduzidas literalmente.

Assim como as funções dependem de cada editora, as etapas também. Por exemplo, sei de editoras que antes de mandar um livro nacional para a revisão, o enviam para a preparação. Na editora em que trabalho é ao contrário.

Após o texto estar todo certinho, chegamos a diagramação, que é onde o livro começa a ganhar cara de livro. É feito o layout e o texto é inserido nesse layout. Paralelamente, as capas começam a ser confeccionadas. No caso das internacionais, muitas vezes é só adaptar, nos nacionais, o pessoal de design cria do nada!!! Às vezes o autor tem uma ideia do que quer, mas a editora pode seguir ou não essas ideias, baseada no que é comercialmente melhor, no tipo do público e etc. 

Diagramação, ok? Não? Podemos realizar as alterações. Ficou bom? O livro vai para a gráfica!!! Se for nacional, antes de ir para a gráfica o autor recebe um prova para verificar se está tudo do jeito que ele quer. Caso não esteja, alteramos e ele checa de novo. 
Tudo certo? Um prova é feita e novamente temos que ler tudo, para ver se está tudo de acordo com texto, layout, capa....Se nada estiver errado, finalmente o livro é impresso!!! E daí vai para as mãos do marketing e assessoria de imprensa, que também ajudamos, dizendo sobre o que o livro se trata, dando informações relevantes sobre ele e o autor etc.

Descevi brevemente sobre o que faço, se você quiser saber mais, pergunte e quem sabe faça um post tirando dúvidas de vocês!


19/04/15

Série - Demolidor

0 comentários
Pegando carona na onda dos super heróis, mais especificamente, super heróis urbanos, chegou na Netflix (em parceria coma a Marvel), Demolidor, sim aquele mesmo do filme com o Ben Affleck

Mas enquanto a adaptação cinematográfica não agradou muito aos fãs, a série já conquistou os aficionados por HQ's. Mas também pode conquistar o público que não é lá muito de heróis e curte uma boa trama policial e ação!

O que achei do piloto?

Bom, muito bom! A narrativa é boa, curti os atores e o desenvolvimento. 

A origem do herói é conhecida... Já vimos o filme, existem os quadrinhos, então para que ficar de enrolação? Acho que foi esse o pensamento dos produtores, que mostraram sim, como Matthew Murdock ficou cego ainda quando criança, mas sem perder muito tempo, sem cenas longas e apelativas.

A cena do acidente com o produto tóxico já deixa claro que Matt tem "tendências heróicas" ao salvar um homem prejudicando a si mesmo... Perdendo a visão, mas fazendo com todos seus outros sentidos ficassem mais aguçados.

Daí, logo somos introduzidos à vida de Matt adulto. Advogado, abrindo uma firma com o amigo, cheio de ideais (proteger os inocentes) e com uma vida oculta como vigilante. Em busca de trabalho, Matt e o amigo, Foggy usam seu contato para polícia para conseguir sua primeira cliente, uma mulher acusada de homicídio. No decorrer do episódio, vamos descobrindo que a situação é muito mais complicada, mas sem termos muitos detalhes, o que gera a curiosidade pelos próximos episódios. Bom trabalho da produção!!! 

Apesar de ser situado no mesmo universo dos filmes da Marvel, e sabermos que durante a série encontraremos algumas referências à outros heróis, a série é bem real. As cenas de lutas são ótimas, não aquela com cara de coreografada que vemos nos filmes de ação. O herói fica cansado, toma uma surra, erra... E por falar em luta, não posso deixar de comentar o roupa inicial do Demolidor. Também seguindo essa linha urbana, real, de um herói que sai de casa pra patrulhar as ruas da sua cidade.
 
Outro aspecto que deve ser comentado é a mixagem de som. A gente quase não presta atenção nesse detalhe em filmes e séries, mas nessa ganha um destaque a mais por conta da cegueira do personagem principal. Durante as lutas, ouvimos como o Demolidor ouve. E isso torna tudo mais real e legal!

O que torna tudo mais legal também é saber que o Demolidor faz parte do quarteto Defensores, e que os outros três personagens também ganharao séries próprias, além de todo o grupo se reunir numa mini-série. 

Vou continuar assistindo esperando que a qualidade se mantenha. 

Pra quem não sabe, a Netflix libera a temporada completa, ou seja, os 13 episódios já estão disponíveis, o que significa que provavelmente farei uma maratona de O Demolidor. 

11/04/15

O que esperar da 5ª temporada de Game Of Thrones?

0 comentários
Alguém aí é fã de Game Of Thrones, série da HBO e grande sucesso literário de George R. R. Martin? Se sim, você provavelmente já sabe que a quinta temporada estreia amanhã (domingo, 12 de abril) e se está tão ansiosa(a) quanto eu, pode começar a ter um prévia do que esperar. Mas, se você ainda não terminou a 4ª temporada ou não gosta de spoillers de nenhum tipo, é melhor abandonar o post agora!!!


Uma morte importante!

Sim, um personagem importante se despedirá da série logo no episódio de estreia! Quem será???

Mortes diferentes do livro!

Isso mesmo! Segundo os produtores e o próprio autor personagens que ainda estão vivos no livro morrerão nessa temporada. Será que é o mesmo que se vai no primeiro episódio?

Nova Sansa Stark

Depois de comer o pão que o diabo amassou durante toda a série, parece que finalmente Sansa decidiu mudar seu jeito de agir. E para isso não precisará de armas, somente sua beleza. Segundo a atriz Sophia Turner, interprétre da Sansa durante uma entrevista coletiva em Londres, os dias de Sansa boazinha acabaram. "Eu não tenho tanta certeza de que Sansa seja, realmente, uma moça boazinha. Ela tem uma boa moral. Como os Stark, ela sabe o que é bom e o que é mal e se comporta de acordo com isso. Mas agora ela começa a agir de maneira mais dissimulada, cínica. Ela vai se utilizar de sua sexualidade para obter o que ela quer de Mindinho. Sua nova maneira de lidar com as coisas me inspira. Ela se torna cada vez mais forte, mais manipuladora e eu uma melhor atriz que na primeira temporada, pelo menos é o que eu espero".

Conheceremos mais de Brienne de Tarth

Gwendoline Christie, a atriz da vida à guerreira Brienne em entrevista ao Access Hollywood falou sobre sua personagem e deixou escapar algumas novidades "O que eu gostei neste ano é que nós vamos conhecer mais desta mulher. Vamos explorar seu psicológico, as suas mudanças físicas, emocionais e intelectuais que se tornam evidentes ao ser colocada à prova em diversas ocasiões. Ela deverá desenvolver diversos aspectos dela mesma, como sua astúcia, e seu senso de honra sem limites a conduz a todo lugar. Essa mulher não desiste nunca!".

08/04/15

Eu vi: Maze Runner - Correr ou Morrer

0 comentários
Um garoto desmemoriado é jogado dentro de um labirinto com perigos mortais. Essa é a premissa de Maze Runner - Correr ou Morrer, adaptação cinematográfica do livro de James Dashner.


Se você está pensando que este filme é mais um que chegou na onda dos distópicos - Jogos Vorazes, Divergente e cia - acertou. No entanto, isso não o torna menos interessante, pelo contrário, durante toda a história queremos saber mais sobre o misterioso lugar. 

O filme é iniciado com o protagonista Thomas subindo num elevador de carga, com mais alguns mantimento e chegando á Clareira, que além de possui um bosque, é cercada por um muro que abriga um labirinto.  Um detalhe, Thomas está desmemoriado. E assim como ele não temos ideia do que está acontecendo ou o motivo, tudo o que nos resta é acompanhar o desenvolvimento. Gostei que o filme reflete bem a sensação que temos do outro lado da tela. Tudo que aprendemos e conhecemos é o que Thomas vai aprendendo e conhecendo, nossa curiosidade é representada pela curiosidade do garoto, e mesmo não tendo lido o livro, adorei a história. Uma espécie de Jogos Vorazes, sem avisar aos participantes para onde eles estão indo e o que tem que fazer para sobreviver.

Os atores também estão bem em seus papéis e vemos diferenets perfis naquele meio hostil e desconfiado. E o destaque merecido vai para Dylan O'Brien, que já vinha desempenhando um ótimo trabalho na série Teen Wolf, e que agora consegue um lugar na lista do teens do momento. Cenário, figurino e trilha sonora também ok. Não é à toda que foi uma das grandes supresas no mundo das adaptações, conquistando bastante público!


Mas, apesar de todos esses pontos positivos, achei a história toda muito corrida. Acredito que tinham muitas coisas para mostrar e pouco tempo em tela. Mas, ok, veremos como a continuação se sai. Quem está ansioso???

Bom, o filme quase todo não aparece uma menina, quando ela chega, é a única, então, não passa do Teste de Bechdel!


Seguidores

 

Loucas Por Livros Copyright 2009 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipietoon | All Image Presented by Online Journal