16/07/2014

Resenha - Insurgente - Veronica Roth


Insurgente é o segundo livro da trilogia Divergente, escrito por Veronica Roth e publicado no Brasil pela Editora Rocco.

O livro começa exatamente onde o outro termina e o problema maior disso foi que parece que os dois volumes foram escritos juntos e desmembrados depois, ou seja, vários fatos e personagens não são relembrados, simplesmente são mencionados como se tivessémos acabado de ler Divergente e fiquei um pouco perdida até me situar novamente nesse mundo distópico. Mas, superado essa pequena barreira, a leitura fluiu super bem.

Tris tem que lidar com o trauma do que aconteceu durante a simulação comandada pela Erudição e a nova situação de seu mundo, a abnegação está quase extinta, a audácia partida ao meio, a erudição continua querendo controlar à todos, e a amizade e franqueza parecem não querer se posicionar.

Na resenha de Divergente, comentei que não consegui compará-lo com outros livros distópicos, mas nesse, os fãs que me perdoem, ficou impossível não relembrar de Katniss enquanto lia partes da relação de Tris e Jeanine. Mas, a trilogia não perde seu charme. O livro é repleto de ação. Quando achei que ia dar uma sossegada, mais ação e ainda teve tempo para um romance entre Tris e Quatro, ou melhor, Tobias. Se você faz o estilo romântico, deve ter achado pouco, só que como gosto de ver a autora explorando os dilemas da sociedade, me dei por satisfeita. 
 
Os livros da série: 
1. Divergente
2. Insurgente
3. Convergente


Falando em Tris e Tobias... Esse é um livro onde a história em si vale à pena e é maior que eles, porque os personagens principais regrediram do livro passado. A Tris estava muito cheia de mimimi para quem tá no meio da guerra e é aparentemente uma Divergente badass, e apesar de continuar não me irritando como algumas outras mocinhas, também não me faz gostar mais dela. Ok, que ela tá numa guerra, ok que perdeu pessoas amadas, ok que tem um trauma, mas ela é muito dramática, se vitimiza demais, até quando parte para ser uma heroína faz drama. E o Tobias, não dá para entender realmente quem é o personagem, acho que a Veronica pecou na construção dele porque ficou incoerente, ainda que ele tenha seus momentos.

Ainda pensando em personagens, há um grande número de perdas nesse livro e dá para entender já que afinal o mundo deles está em guerra, mas não senti como se aquelas mortes fossem realmente chocantes ou até mesmo necessárias, em algumas delas me pareceu que o personagem entrou ali justamente para alcançar uma cota de mortes, ou seja, foram bobas mesmo. Não todas no entanto, tenho que reafirmar.

E a melhor parte da trilogia para mim é a parte política, que parece ser o aspecto melhor pensado e elaborado pela Veronica, e por isso, eu bato palmas. Por isso disse lá em cima que a estória é maior que os personagens.

Enfim, achei o livro bom e principalmente um grande elo de ligação entre o primeiro e o terceiro, que parece ser incrível depois da notícia bombástica revelada logo nas últimas páginas de Insurgente.

2 comentários on "Resenha - Insurgente - Veronica Roth"

Thaii' E Thâmy'h on 17 de julho de 2014 07:40 disse...

Eu li o primeiro livro da saga e não gostei muito,já vi outras pessoas dizerem que não é uma boa saga,ai eu parei de ler.

chocolatesemarshmallows.blogspot.com

Leitora on 20 de julho de 2014 07:38 disse...

Olá
Tenho esta trilogia para ler aqui na estante mas ainda não lhe peguei, tenho que começar a pensar em lhe dar uma oportunidade.
Tenho um blog passa por lá para veres:http://atmosferadoslivros.blogspot.pt/

Postar um comentário

Gostou? Não? Dê sua opinião!
- Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.
- Todos os comentários serão respondidos aqui mesmo.

Seguidores

 

Loucas Por Livros Copyright 2009 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipietoon | All Image Presented by Online Journal