21/05/2011

Resenha - A Hospedeira - Stephanie Meyer





Stephanie Meyer, autora da saga Crepúsculo abandona os vampiros e parte para os alienígenas. No livro, nosso mundo é tomado por um inimigo que se apodera de nossos corpos e nossas mentes. Mas, como em toda invasão sempre há os resistentes.

Depois de ler toda a saga Crepúsculo e me decepcionar com o final em Amanhecer, fiquei um tanto receosa de ler esse livro. Stephanie Meyer tem uma escrita muito cativante sem sombra de dúvidas, mas algumas falhas no enredo me deixaram totalmente descontentes. Mas, julgar um escritora por uma só série seria um tipo de preconceito, certo? Por isso, resolvi ler. 

O livro é bom. Posso afirmar com certeza. Mas, assim como qualquer livro, sempre há um ponto onde algo deixa à desejar.

Melanie é um humana, do grupo da resistência, que durate uma emboscada é pega pelos buscadores. Em seu corpo é inserida a alma de Peregrina. Nome bem sugestivo para a alma que já habitou muito planetas. O fato é que por Melanie ser adulta e uma "rebelde" Peregrina, ou Peg, não consegue dominá-la. Por isso, Peg decidi ouvir alguns de seus principais anseios. E isso a leva ao grupo de refugiados onde se encontram a família, amigos e o amor de Melanie, Jared.

Nesse ponto, vocês já devem imaginar que os humanos odeiam os invasores e que Peg está literalmente na "toca do bandido". Mas, ao mesmo tempo que veêm a perigosa alienígena Peg, também veêm o corpo de sua querida Melanie. O que no mínimo é muito estranho, certo?

O maior obstáculo de Peg é ser aceita e provar que não quer fazer mal à ninguém porque ela os ama da mesma maneira que Melanie. O corpo e a mente são muito ligados. 

No começo o livro pode parecer maçante, mas com a evolução da história percebemos a profundidade que Meyer pensou para dar vida ao livro. porque nós mesmo nos questionamos. Será justo tirar Peg do corpo de Melanie? Afinal os alienígenas, nossos inimigo não são maus, só não nos entende! É certo querer ajudar dominando o outro? Todas essas são questões à se refletir lendo o livro.

Bom, e os garotos? Todas as meninas logo se apaixonam pelos garotos dos livros. Nesse temos Jared, amor da Melanie e da Peg por estar em seu corpo e Ian, um fofo, apaixonado por Peg.

Essa é a parte em que achei meio estranho. O Ian se apaixona muito rápido por ela, passa a aceitá-la rápido demais e se transforma quase num empregado dela. Sem contar que um cara que se apaixona por um alíen deveria ter um crise interna ou qualquer coisa do tipo sei lá, tentar evitar o amor, mas não, Ian é o cara perfeito. O que acaba se tornando um padrão nos livros da Meyer. 

A mensagem de amor ao próximo, de ver a beleza interior e sobre sobrevivência das espécies é passada de maneira muito sútil. Ponto pra Meyer. 



3 comentários on "Resenha - A Hospedeira - Stephanie Meyer"

JLindgri on 22 de maio de 2011 08:47 disse...

adorei sua resenha, eu tentei ler esse livro 4 vzs e ainda não passei do 3º capítulo;
talvez eu tente uma 5º só por causa da sua resenha!
bjus

Cacá SS on 12 de junho de 2011 01:24 disse...

Eu simplesmente amo esse livro. Gosto da saga Crepúsculo, mas acho esse o melhor livro da Meyer. Já li algumas vezes, e realmente, o começo é bastante confuso, mas depois que engrena...
E o Ian, mesmo sendo impossivelmente perfeito, não há como não se apaixonar... rss

Beijos

Cacá
*Meus Discos e Livros e Tudo o Mais*

viciadasemlivros on 15 de junho de 2011 22:23 disse...

Ai, eu gostei de crepúsculo, apesar daquele final estúpido de amanhecer, mas ainda assim nunca tive vontade de ler esse livro! Não sei porque, a história não me atrai...Mas a resenha ficou muito boa (:
Natália Maia - viciadasemlivros.wordpress.com

Postar um comentário

Gostou? Não? Dê sua opinião!
- Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.
- Todos os comentários serão respondidos aqui mesmo.

Seguidores

 

Loucas Por Livros Copyright 2009 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipietoon | All Image Presented by Online Journal