29/01/2013

Alex Pettyfer no elenco de 'Divergente'?

3 comentários
Graças ao comentário da Flower Shell ficamos sabendo que a informação não passa de um rumor! Ainda não foi escolhido o ator para dar vida ao 'Four'. 

Porém sabemos que ele fez o teste para o papel. Então, onde a fumaça há fogo? Esperemos para ver! 

No entanto, sentimo-nos na obrigação de atualizar o post para dar informações verdadeiras para vocês.

Eis o pronunciamento oficial sobre o assunto:

"Ei todo mundo! Apesar de rumores de que você está ouvindo, não houve uma decisão de casting oficial para quatro, ou alguém que não seja Shailene Woodley.
Fique atento a esta página de notícias oficiais - nós vamos deixar você saber como nós confirmaram a informação!"

Pra ver no facebook da série, só clicar aqui.

Alex Pettyfer já participou de adaptações como 'A Fera' e 'Eu sou o número quatro' coincidentemente poderá dar vida ao personagem 'Four'. 

A trama se passa numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. 

A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

O elenco já conta com Shailene Woodley no papel principal e Kate Winslet, ganhadora do Oscar, num papel ainda não divulgado.

Enquanto isso os testes continuam para os outros papéis.

O filme com estreia prevista para março de 2014, é produzido pela Summit Entertainment, responsável por sucessos como a 'A Saga Crepúsculo' e 'As Vantagens de ser Invisível'.

As gravações deverão começar em Abril na cidade de Chicago. Com duração de 60 dias e um orçamento previsto em 40 milhões de dólares.

No Brasil, a editora Rocco ainda não divulgou a data de lançamento de Insurgente, segundo livro da série. Mas, a arte da capa já está sendo finalizada.









Resenha - Cidade das Cinzas, Cassandra Clare

0 comentários
                        Na medida certa                        

A vida de Clary nunca mais será a mesma. Ela é uma caçadora de sombras e nada pode mudar esse fato. Vampiros, lobisomens, demônios e fadas são parte do seu mundo agora. Como se tudo isso fosse pouco, sua mãe está em coma e seu pai é do mal. Para complicar ainda mais, alguém está matando seres do submundo em Nova York. Será que seu pai, Valentine está por trás dessas mortes? Qual seu objetivo? A Espada da Alma, o segundo Instrumento Mortal foi roubado, e todas as suspeitas caem em cima de Jace. Será que Jace estaria mesmo disposto a deixar tudo pelo qual ele acredita por amor ao seu pai?

Preciso iniciar essa resenha falando que a Cassandra Clare sabe como prender o leitor. 

Não que eu tenha achado o livro maravilhoso, mas com o final de Cidade dos Ossos, ficamos super curiosos por esse, mas o mistério continua e assim nossa busca por essa informação se arrasta por pelo menos mais um livro. E aí, Cassandra Clare cumpriu o papel dela, que é fazer os leitores lerem todos os livros da saga. 

O livro é narrado em terceira pessoa, e diferentemente de Cidade dos Ossos podemos ver além de Clary. O que eu já encaro como um avanço. 

O primeiro livro foi bem legal, mas o começo é um pouco entediante e a narrativa começa a empolgar do meio pro final. Nesse livro, por Clary e nós já estarmos mais habituados ao mundo que foi criado pela autora e a leitura já começa numa constante boa

As coisas estão sempre mudando e acontecendo nesse livro,mas o resultado de muitos problemas colocados na série não foram solucionados. Algumas coisas são jogadas no livro para começarmos a especular o que virá no próximo livro. Os fios soltos são o gancho do próximo livro que mal posso esperar para ler.

Outros livros da série Os Instrumentos Mortais

1. Cidade dos Ossos (sem resenha)
2. Cidade das Cinzas
3. Cidade de Vidro
4. Cidade dos Anjos Caídos


Nenhum personagem do livro me desagradou. Todos evoluíram. O que é um fator primordial quando se trata de uma série. Clary, Jace e Simon estão mais maduros, mas sem deixar de serem adolescentes. Nesse livro não senti nenhuma forçação de barra em relação ao Jace. No outro parecia que a autora queria que nos apaixonássemos por ele de qualquer maneira. E nesse livro, isso vem naturalmente. O que prova que não foi só a narrativa, os personagens e a estória que amadureceu. A própria Cassandra também evoluiu.

Aliás, devo dizer que fiquei CHOCADA com o que ela fez com o Simon! Acho que uma das características na escrita da Cassandra é chocar o leitor. Aconteceu no primeiro e aconteceu nesse de novo.

Meus personagens favoritos são Magnus e Alec porque além de toda a coisa sobrenatural, eles encontram problemas mundanos que acabam nos aproximando deles. Não é aquela coisa super distante da nossa realidade como a Clary.

Apesar de ter gostado, eu sinto que não consigo realmente me conectar com o enredo, como a maioria do pessoal fez. Acho a leitura divertida, pretendo ver o filme, gosto dos personagens e até recomendo a leitura, mas não faz parte dos meus queridinhos. 

Se você gosta do mundo sobrenatural pode ler sem medo!


Preços




27/01/2013

Aos meus vinte e dois anos!

1 comentários


Um dia você abre os olhos e simplesmente percebe que.. A vida passou.
Ou mais ou menos isso.

Eu não sou velha, não pra mim. Tenho só vinte dois. Mas quando eu tinha quinze, achava as pessoas de vinte dois eram bem velhas. E essa idade parecia tão distante de mim. E hoje não há como não me perguntar "Como eu cheguei até aqui?" Sinceramente não sei.

Parece que foi ontem que entrei no ensino médio. Tinha catorze esperava ansiosamente pelos quinze. Sem me dar conta já estava esperançosa pelos dezoito anos. Aquele que muda tudo. 

Mas a realidade funcionada de maneira diferente dos nossos sonhos. O dia depois do fatídico aniversário de dezoito anos é exatamente igual à todos os outros. Se você mora com seus pais continua morando, se vai pro colégio continua indo, se anda de ônibus continua andando e por aí vai. Não existe uma fada madrinha que faça sua vida mudar nessa data.

O aniversário de vinte anos sim foi impactante. Duas décadas de vida. Percebi que não era mais uma adolescente, que ainda tinho tempo pra correr atrás dos sonhos, mas que o tempo passa rápido e despercebido e por isso o jeito de sonhar é diferente. Tem que ser mais objetivo, só sonhar não adianta mais nada, esperar por anos está fora dos planos porque você tem que começar a se preocupar com a realidade. Que não é mais aquela que você reclamava de ser chata. É a realidade voraz. Aquela que te lembra que você tem que começar a andar com suas próprias pernas, que a faculdade tá ficando mais perto do fim e que sua vida está começando a se definir

Hoje aos vinte dois eu olho para trás com saudade. Mas não com vontade de voltar. Porque tinha coisas naquela época que eu não sabia.

Os amigos. Eles que muitas vezes mudam nossas vidas, às vezes ficam para trás. Não porque você quer, apenas acontece.  

Você aprende a deixar as pessoas iram da sua vida. Sem trauma, sem dor, só naturalmente. Você os vê pela rua, aperta a saudade, combinam de se encontrar, mas isso não acontece. E você não fica chateada , só com saudades. E aí percebemos outra coisa, a saudade pode ser uma coisa boa. Ela guarda as memórias de um tempo ou de uma pessoa que você não quer esquecer. 

Mas tem amigos que ficam pra valer, e são essas amizades valem à pena. E com eles vocês percebem a evolução da vida.

Noivados, casamentos e chás de bebê viram parte da rotina. E não é daquelas pessoas da família ou um conhecido qualquer. São seus amigos, aqueles que são só um pouquinho mais velhos e frequentaram a escola com você. Você ouve uma música sobre o tempo e começa a se identificar!

Enquanto escrevo não posso parar de pensar nas pessoas mais velhas. Eles devem olhar para os meus vinte e dois pensando tudo o que penso sobre os meus quinze ou dezoito. Logo eu que sempre fazia graça de quando falavam "quando tinha a sua idade..." hoje repito essa frase e queria mesmo que os mais novos ouvissem. Por que eu sei que podemos sim aprender com os erros e as experiências alheias.Já errei um bocado e provavelmente vou errar ainda mais. Cada um deve ter seus erros e acertos. Só que é impossível ver uma garota de quinze indo por um caminho que você sabe onde vai dar e não falar nada.

Por isso sei que vou fazer aquelas mesmas coisas que "os velhos" faziam e eu dizia que nunca faria. E que venham os vinte e três, os quarenta e cinco e os oitenta e quatro!

22/01/2013

Resenha - Estilhaça-me - Tahereh Mafi

3 comentários
     Chegou a hora da distopia     

Eu simplesmente adoro livros sobre distopia... 1984, Feios, Jogos Vorazes e agora, Estilhaça-me.

Estava claro na minha cabeça que após o sucesso de Jogos Vorazes, a distopia poderia se tornar o novo fenômeno assim como foi a vez dos vampiros e dos anjos. 

É claro que quando "a moda pega" vários livros surgem e nem todos são bons, dei uma boa olhada nos títulos lançados e 'Estilhaça-me', livro de estreia da autora, foi minha primeira opção pós jogos vorazes. Além de ter gostado da sinopse, as resenhas estavam bem positivas.

Fui com todas as expectativas.

Não posso dizer que me decepcionei. Mas, ficou um gostinho de quero mais.

Juliette tem dezessete anos e está há 264 dias presa em um manicômio, basicamente porque seu toque pode matar as pessoas. Ela está sozinha, sem ver ninguém jamais e se achando um monstro. Até que ganha um companheiro de cela, Adam. A chegada desse garoto vai mudar sua vida. Após tanto tempo presa, ela vê o sol e sente a liberdade pela primeira vez.

O Restabelecimento diz que é capaz de "consertar" o mundo, mas para isso tem que impor respeito. Warner é o líder do setor onde Juliette foi parar e ele quer à de qualquer maneira que ela seja uma das armas em sua guerra.  Mas, o amor de Juliette e Adam tem outros planos.

O livro é narrado em primeira pessoa e a pessoa em questão está presa sem contato humano há um longo tempo. Então a leitura pode ser meio confusa. Isso é feito de propósito, quando Juliette vai "se curando" a leitura se torna mais fluída. Outra coisa que pareceu incomodar muitas pessoas foram as frases e palavras repetidas e riscadas. Não me incomodou. Afinal, estamos na cabeça de alguém que está tentando se manter sã.


O livro tem sua dose de romance nas cenas de Juliette e Adam, que apesar de ter achado um fofo me deixou confusa todo o tempo. Como se ele fosse traí-la há qualquer momento.

Já a outra ponta do triangulo amoroso é o obcecado Warner. 

Confesso que o final, que deveria ser o ápice se mostrou um pouco decepcionante. Jogos Vorazes meets X-Men, mas nada que me tirasse a vontade de ler.

Como todo bom livro distópico podemos ver a crítica ao modo que vivemos hoje. Consumo exagerado, negligência com a fauna e a flora e a falta de respeito pela vida. Também temos o regime totalitário. Mas, a autora não se aprofunda muito nos temas políticos e sociais e ao contrário dos outros livros do gênero, abusa do romance.

Se você sente falta de romance nos livros distópicos é uma ótima dica pra você. Já se prefere ver lutas contra o sistema, grandes críticas políticas e sociais, talvez não seja esse o livro que procura.

Vou ler a continuação porque gosto do romance e acho que o conteúdo será mais aprofundado. Afinal, Juliette terá de ir à luta! Pretendo também ver as loucuras do Warner. E confesso até que simpatizei com o cara que claramente foi criado para ser odiado. O que posso fazer?




19/01/2013

Cinco livros sobre...Distopia

9 comentários


Seção fixa, meme.. Chame do que quiser! Aqui listaremos cinco livros sobre o mesmo assunto.


Antes de começarmos a ver os livros distópicos, gostaria de saber se vocês sabem o que é a distopia? Se você é uma leitora ávida com certeza já ouviu falar, porque a distopia é o novo "vampiro", ou seja, está super na moda.
Pra entender a distopia, temos que saber do que se trata a Utopia, que tem como significado mais comum a ideia de civilização ideal, imaginária, fantástica. Com isso em mente não é tão difícil imaginar o que é a distopia ou antiutopia é o pensamento que representa o oposto da utopia. As distopias são geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo, por opressivo controle da sociedade. 
Distopias são frequentemente criadas como avisos ou sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. 

Podemos então finalmente ver os livros. Nada de 'Jogos Vorazes, porque né? Não precisa!

 1.           1984, George Orwell              


Winston vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".
Seus principais ingredientes - um homem sozinho desafiando uma tremenda ditadura; sexo furtivo e libertador e horrores letais 
Algumas das ideias centrais do livro dão muito o que pensar até hoje, como a contraditória Novafala imposta pelo Partido para renomear as coisas, as instituições e o próprio mundo, manipulando ao infinito a realidade. Afinal, quem não conhece hoje em dia "ministérios da defesa" dedicados a promover ataques bélicos a outros países, da mesma forma que, no livro de Orwell, o "Ministério do Amor" é o local onde Winston será submetido às mais bárbaras torturas nas mãos de seu suposto amigo O'Brien.

Por que indiquei? Provavelmente o livro mais aclamado e famoso sobre distopia. Quem gosta do tema tem que ler.

2.           Destino, Ally Condie           

Cassia tem absoluta confiança nas escolhas da Sociedade. Ter o destino definido pelo sistema é um preço pequeno a se pagar por uma vida tranquila e saudável, um emprego seguro e a certeza da escolha do companheiro perfeito para se formar uma família. Ela acaba de completar 17 anos e seu grande dia chegou: o Banquete do Par, o jantar oficial no qual será anunciado o nome de seu companheiro. Quando surge numa tela o rosto de seu amigo mais querido, Xander - bonito, inteligente, atencioso, íntimo dela há tantos anos -, tudo parece bom demais para ser verdade.Quando a tela se apaga, volta a se acender por um instante, revelando um outro rosto, e se apaga de novo, o mundo de certezas absolutas que ela conhecia parece se desfazer debaixo de seus pés. Agora, Cassia vê a Sociedade com novos olhos e é tomada por um inédito desejo de escolher. Escolher entre Xander e o sensível Ky, entre a segurança e o risco, entre a perfeição e a paixão. Entre a ordem estabelecida e a promessa de um novo mundo.

Por que indiquei? Ally já declarou que é grande fã de George Orwell e a história tem uma semelhança com ele. Mas, se você só curte mesmo YA pode ser uma alternativa jovem.

3.        Feios, Scott Westerfeld        


Tally está prestes a completar 16 anos, e ela mal pode esperar. Não por sua carteira de motorista – mas para se tornar bonita. No mundo de Tally, seu aniversário de 16 anos traz uma operação que torna você de uma horripilante pessoa feia para uma maravilhosa pessoa linda e te leva para um paraíso de alta tecnologia onde seu único trabalho é se divertir muito. Em apenas algumas semanas Tally estará lá. Mas a nova amiga de Tally, Shay, não tem certeza se ela quer ser bonita. Ela prefere arriscar sua vida do lado de fora. Quando ela foge, Tally aprende sobre um lado totalmente novo do mundo dos bonitos – que não é tão bonito assim. As autoridades oferecem a Tally sua pior escolha: encontrar sua amiga e a entregar, ou nunca se transformar em uma pessoa bonita. A escolha de Tally faz sua vida mudar pra sempre.

Por que indiquei? Além de fazer uma crítica à essa padronização da beleza e a busca pela perfeição, foi o um dos primeiros YA lançados nessa nova moda distópica.
4.           Delírio, Lauren Oliver           
Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?

Por que indiquei? O livro incomodou muito quem leu Destino e Feios por causa das semelhanças, por isso, se gostou da história talvez seja melhor ler esse antes. 


    5. Divergente, Veronica Roth    

Uma escolha. Uma escolha decide seus amigos, define suas crenças, e determina a sua lealdade… para sempre. Ou, uma opção pode transformá-lo. Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em 5 facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Por que indiquei? Esse é o novo queridinho dos fãs da distopia. Aposta até para ser o novo 'Jogos Vorazes'. inclusive a disputa pelos papéis da adaptação cinematográfica está bem acirrada.

Claro que como tema que está na moda tem vários outros livros com esse tema, diz aí se já leu algum livro distópico e qual é seu favorito!

Outros livros distópicos:
1. Fahrenheit 451 – Ray Bradbury
2. Incarceron, por Catherine Fisher (outro com muuuitos elogios)
3.Estilhaça-me, por Tahereh Mafi (em breve resenha no blog)
4.Todas as coisas que eu já fiz – Gabrielle Zevin

15/01/2013

Resenha - Se Houver Amanhã - Sidney Sheldon

14 comentários
   Grata surpresa  

Esse é o primeiro livro do Sidney Sheldon que li. Não poderia começar melhor. 



Tracy Whitney é uma garota comum. Grávida e prestes a casar com um ótimo partido, Tracy tem sua vida drasticamente mudada quando é acusada de um crime que não cometeu. Além de perder a mãe, Tracy vai parar atrás das grades, enganada por uma "máfia" e terá que passar 15 anos na prisão.

O suspense, a tensão e o romance me prenderam totalmente nesse livro. Confesso que li porque além de já ter ouvido falarem bem do autor, o preço do vira-vira estava baratinho no submarino. Assim que chegou, escolhi começar por esse lado sem saber muito o que me esperava. 

O livro é dividido em três partes: A vida comum da Tracy, a prisão e sua volta às ruas. Cada uma dessas partes traz um novo olhar sobre Tracy que se desenvolve muito com tudo pelo que ela passa. 

Na primeira parte do livro Tracy só perde. Sua mãe morre enganada, ela tenta descobrir o que aconteceu e é acusada de roubar um quadro muito valioso. Grávida, ela descobre que seu noivo, de família nobre, não a ajudará e acaba perdendo o bebê.

Na segunda parte do livro é que as coisas realmente começam ficar mais tensas e dramáticas. Acompanhamos a vida da Tracy na prisão. Essa é a parte mais chocante do livro. Um show de horrores mesmo.Ela consegue uma amiga, mas também uma inimiga, que fará de tudo para pôr as mãos em Tracy. Aterrorizada, a garota quer fugir a qualquer custo e se vingar. Ela sai. Mas, não falo como! 

Na última parte, já fora da prisão Tracy além de seguir com seus planos de vingança, tenta tocar sua vida. Mas, não deixam. Ela é uma ex-prisioneira e isso basta para que muitas portas sejam fechadas, sem alternativa, ela vai parar no mundo dos crimes.  Fria e calculista, ela se torna uma das melhores ladras do mundo. E assim, ela conhece Jeff, um golpista muito charmoso...

O livro, narrado em terceira pessoa, é repleto de aventura, trapaça e esquemas. Tudo muito bem pensado e muito bem escrito. Dá pra conhecer a história de vida dos principais personagens e descobrir porque se transformaram no que são agora. Acho que o livro é sobre isso, como a vida muda as pessoas.

Jeff é um canalha, os dois se conhecem quando ele tenta dar um golpe em Tracy, mas calejada pela vida, ela percebe e consegue dar a volta por cima. A partir daí os dois se encontram sempre e começam a competir pelos roubos! É super divertido ver um enganando o outro e querendo enganar seus sentimentos também. Não tem como não se apaixonar pelo Jeff. Os dois são muito parecidos, não roubam mais pelo dinheiro e sim, por prazer e pela adrenalina.

Os roubos da Tracy são uma atração à parte e dá gosto de ler. É muito bom torcer tanto por uma anti heroína. Ela é diferente de todas essas mocinhas que estamos acostumadas a ler e mesmo assim difícil de não se amar. Ela cometeu crimes, mas também  já pagou por um que não cometeu, isso quita as coisas,né? 

A tensão fica por conta de um detetive particular de uma seguradora que está muito perto de pegar Tracy. E não queremos que isso aconteça de jeito nenhum. O livro tem mais de 400 páginas, mas é tão envolvente que nem notamos. O final é surpreendente, cheio de ação e romance.

Leitura mais que recomendada! Abriu meus olhos para os livros policiais! Amei! Se você nunca leu Sidney Sheldon é um bom livro pra começar.

11/01/2013

As referências em 'As Vantagens de Ser Invisível'

18 comentários
Quem leu 'As Vantagens de Ser Invisível' sabe o quanto Charlie se interessa por música, cinema e principalmente livros. Fiquei curiosa pelas músicas e pensei que talvez outras pessoas tivessem a mesma curiosidade, por isso resolvi fazer a playlist com as músicas que são citadas durante a estória. Os livros citados também estão por aqui, todos com links para o skoob, assim vocês podem ler a sinopse e quem sabe até colocar na lista de leitura. Espero que gostem! Não deixem de comentar aqui ou no facebook se já leram ou se já escutaram as referências do Charlie. 

A Playlist do Charlie

Na Playlist temos basicamente rock. Começando pela música favorita do Charlie, Asleep do The Smiths. Tem também Nirvana, Beatles, U2, Pink Floyd e David Bowie, que não está no livro, mas sim no filme.


Walden - H.D. Thoreau

O Sol é para Todos - Harper Lee

O Grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald

Peter Pan - J. M. Barrie

A Nascente - Ayn Rand

Hamlet - William Shakespeare

Almoço NuWilliam SBurroughs

Este Lado do Paraíso - F. Scott Fitzgerald


O Estrangeiro - Albert Camus




09/01/2013

Série - The Lying Game

1 comentários
   The Lying Game   

Emma e Sutton são gêmeas idênticas e não sabiam da existência uma da outra. As meninas foram separadas no nascimento, com Sutton sendo adotada por pais ricos e aparentemente vivendo uma vida ideal. E Emma vivendo em orfanatos e casas adotivas.

No episódio piloto, Sutton pede à Emma para elas trocarem de vida por alguns dias enquanto ela persegue informações sobre a mãe biológica em Los Angeles. Inicialmente animada para fazer este favor para sua irmã, Emma logo descobre que Sutton tem muitos segredos escondidos. E viver sua vida fica cada dia mais complicado.

Como toda boa história com gêmeas. Tem que ter a boazinha e a bicth. E é completamente fácil gostar das duas. E claro que as duas se apaixonam pelo mesmo cara, né?

A série é baseada no livro homônimo da autora Sara Shepard, também escritora do sucesso 'Pretty Little Liars'. Então, se você gosta das Liars provavelmente vai gosta da estória da gêmeas, que também é cheia de segredos, vinganças e mentiras. 

Exibida pela ABC Family nos Estados Unidos e pela Boomerang aqui no Brasil. A série conquistou fãs suficientes para ganhar uma segunda temporada que acaba de estrear lá nos EUA

Eu vejo a série e recomendo. Apesar de não ser uma mega produção o enredo é bem escrito e sempre te deixa com gostinho de quero mais. Quem vê Pretty Little Liars vai logo identificar o suspense da série. Só que com menos enrolação. É divertimento na certa. portanto, se você está procurando por uma série leve e com uma boa história pode começar a ver The Lying Game. 



07/01/2013

Resenha - Sussurros de uma Garota Apaixonada - Mandy Porto

2 comentários

  Um livro que fica na promessa  

Brooke Watson é uma novata na Universidade de Standford. Determinada a ser uma ótima médica não quer saber de distrações. Até que ela conhece Danny Garcia, um garoto arrogante que parece adorar maltratar as pessoas. Só que ele é morto por um serial killer que tem uma preferência por garotos. Além de não conseguir tirar Danny da cabeça, Brooke é atormentada pelo seu fantasma.  Apesar de nada aparentemente em comum, os dois terão que trabalhar juntos para desvendar os crimes.

A sinopse desse livro me deixou até que bem animada. Fantasmas, serial killers e romance num mesmo livro poderia mesmo funcionar. Mas não funcionou em Sussurros de Uma Garota Apaixonada.

Os ingredientes para uma boa fórmula estavam nas mãos da Mandy Porto, mas ela optou por um caminho clichê e sem graça. 


Alguns elementos realmente me incomodaram no livro, mas tem um em específico que me perturbou muito. A incoerência. Quando estamos lendo um livro, especialmente os narrados em 1ª pessoa, queremos seguir um fluxo contínuo durante a leitura. E isso, simplesmente não aconteceu. Por exemplo, Brooke fala que seus pais são advogados muito famosos e sem tempo, mas não parece nada disso quando eles são inseridos na estória. Danny é arrogante só pra afirmar o clichê de bad boy que muda por amor, porque fora isso não tem um real propósito. Ele e Brooke nem chegam realmente a ter um atrito para que o ódio deles apareça. E quando ele morre não demora nem dois segundos para estarem trocando juras de amor. E isso fez com que o romance dos dois não me convencesse.

E quando um livro YA romântico não consegue te fazer se apaixonar pelo casal, realmente temos um problema. Brooke poderia muito bem ter se apaixonado pelo Danny de cara e ele por ela, deixaria a morte dele bem mais tocante. E o reencontro também.

Isso é o que eu costumo a chamar de complexo de Crepúsculo

A protagonista é frágil, tímida e precisa de proteção. Seu amor é um ser sobrenatural que a princípio tem aversão por ela, mas descobrem um amor avassalador, porém impossível.

Esse tipo de mocinha não me convence mais! 

Brooke e Danny também beiram a perfeição, o que sempre me deixa com pé atrás com qualquer livro. Mandy tem necessidade de afirmar a cada segundo que a Brooke é loira, de olhos azuis, ainda assim inteligente e a única a conseguir um estágio no primeiro período.

Outro fator chato foi a aceitação imediata de Brooke em ver o fantasma. "Oh, você tá morto e só eu te vejo.... Me espera lá no meu quarto!" Quê?

A escrita da Mandy pode evoluir muito. Encontrei várias frases mal construídas. "Nem grande, nem pequeno" "Nem alto, nem baixo" foram as que mais se destacaram. Falta de concordância, repetidão de palavras e até frases em excesso. 

A parte do serial killer foi a melhor desenvolvida. Não dava mesmo pra saber quem matou e nem seus motivos. Mas ainda assim não empolgou. Acabou que Brooke mesmo não desvendou nada. 

Deu impressão de que Mandy queria terminar logo de escrever o livro.

O que valeu à pena foi ver que Mandy tem uma boa imaginação e que com um pouco talvez de tempo e amadurecimento pode sim se tornar uma boa escritora.

06/01/2013

Livros que prometem chegar às telonas

1 comentários
Depois de postar os filmes que já foram devidamente produzidos, gravados e editados, nesse post aqui, decidi postar os livros que já estão com o direito de adaptação comprados! É só esperar pra ver no que vai dar! Vale lembrar que muitos livros tem seus direitos comprados, mas chegar aos cinemas que é bom.. Né, Mediadora? Né Vampire Academy?

Corre pra ver se sua saga favorita tá na lista!



                    Série Hush Hush                  


O livro: Hush, Hush gira em torno de Nora Grey, de dezesseis anos, que chama a atenção de Patch, seu misterioso parceiro de biologia. Quando ela começa a ter visões misteriosas, Nora descobre que está no centro de uma antiga guerra entre anjos caídos e híbridos. Patch quer ser humano, mas essa humanidade poderia custar a vida de Nora

O filme: Segundo o Entertainment Weekly, os direitos de adaptação da saga Hush Hush, de Becca Fitzpatrick, foram comprados para o cinema pela LD Entertainment, sendo que Patrick Sean Smith será o roteirista do primeiro filme.

Becca confessou que está um pouco preocupada em encontrar os atores perfeitos para seus personagens. “Essa sempre é a parte mais difícil de adaptações — certificar-se que os atores certos estão retratando bem os personagens.” A autora também disse que imaginou Emmy Rossum como Nora e Steven Strait como Patch. 


            Série House of Night             

O livro: A série acompanha uma sociedade onde os vampiros são aceitos. Eles possuem uma anomalia genética que manifesta em algumas pessoas na puberdade e são“marcados” e enviados para uma escola que oferece treinamento necessário para se tornarem vampiros adultos. No primeiro volume, Marcada, Zoey, uma garota de 16 anos,acaba de receber uma marca que vai transformar a sua vida por completo. Zoey terá que se afastar de seus amigos e de tudo aquilo que fazia parte da sua vida até então.A menina vai se transformar em vampira e usufruir de poderes que ela nem imaginava possuir. Mas para isso ela precisa suportar o difícil período de transformação,caso contrário morrerá.

O filme: A empresa David Films anunciou ter comprado os direitos cinematográficos da série. David Films é conhecida pelos filmes Silent Hill e Resident Evil, segundo o produtor Samuel Adida “Vemos em House of Night um potencial para uma franquia de sucesso”.

            Série The Soul Seekers           

O Livro:  Nessa nova saga, uma garota de 16 anos de idade começa a sofrer os sintomas do que parece ser um surto psicótico. Mas sua avó percebe exatamente o que é: sua habilidade hereditária—seu pai também a tinha—de andar entre o Sobremundo e o Submundo. Lembrando que em agosto a autora estará novamente no Brasil, dessa vez prestigiando a Bienal de São Paulo. A saga será composta por quatro livros até o momento, Fated, Echo, Mystic e Horizon, respectivamente.

O Filme: Alyson Noël confirmou através de seu facebook que a Cheyenne Enterprises, produtora de filmes como Duro de Matar 4.0, fundada por Bruce Willis e Arnold Rifkin, comprou os direitos de adaptação da saga The Soul Seekers.



            A Saga do Tigre             

O livro: Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço. Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.
 
O Livro: A autora da saga A Maldição do Tigre, Colleen Houck, publicou em seu blog que será adaptada aos cinemas através da Paramout. Ainda não há uma previsão de estreia para o filme.

 
                        Série Tempest                      

O livro: Em 2009, o jovem Jackson Meyer descobre que pode viajar no tempo. Durante os seus “saltos” para o passado, nada muda no presente. Isso era apenas uma diversão inofensiva, até que sua namorada Holly morre durante uma invasão à sua casa. Em pânico, ele consegue voltar dois anos, mas descobre que ficou preso no tempo. Desesperado para voltar e salvar Holly, Jackson resolve tocar sua vida em 2007 e tentar descobrir o que puder sobre suas habilidades. Não muito tempo depois, as pessoas que atiraram em Holly, membros de um grupo apelidado pela CIA de “Inimigos do Tempo”, vêm a sua procura para recrutá-lo ou matá-lo. Com tudo isso acontecendo e Jackson ainda tentando encontrar pistas sobre as origens de sua família para descobrir mais sobre suas habilidades, ele precisa decidir até onde está disposto a ir para salvar Holly e possivelmente, o mundo inteiro.

O Filme: Os direitos de adaptação cinematográfica de Tempest foram comprados pela Summit Entertainment


                    Trilogia do Reino                  

O livro: Em uma terra muito distante, a guerra civil é iminente. Para unificar o reino, um nobre chamado Conner trama um plano ousado, procurando por um garoto que se passe pelo filho desaparecido do rei e assuma o trono. Quatro órfãos são forçados a competir pelo papel, entre eles o rebelde e esperto Sage. O garoto sabe que os motivos de Conner são mais do que questionáveis e que sua vida está por um fio – se ele não for escolhido como príncipe na farsa, será morto. Seus rivais tem suas próprias táticas para vencer, e Sage não pode confiar em ninguém. Depois que Sage se muda do orfanato miserável onde vivia para o suntuoso palácio de Conner, os planos de seu novo mestre vão ficando mais e mais claros, até que finalmente a terrível verdade é revelada, provando-se muito mais perigosa do que qualquer mentira na qual ele já acreditou

O filme: O primeiro volume da Trilogia do Reino, que está sendo produzida pela Paramount, terá Bryan Cogman, conhecido pelo seu trabalho com Game of Thrones, como responsável pelo roteiro do primeiro filme


E aí? Ansiosos por algum desses títulos?

05/01/2013

Meta de Leitura 2013

1 comentários
Sei que já postei meu desafio, mas além disso tem títulos que realmente são prioridade na minha lista. Se você já leu algum desses, fala aí o que achou. Se não, pode esperar pra ver a resenha aqui no blog.



03/01/2013

Resenha - As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky

1 comentários
               Um clássico nasce                  

Charlie escreve cartas para seu amigo. E são nessas correspondências que conhecemos o mundo desse garoto especial. 

O protagonista dessa história é diferente e por isso, vemos fatos da sua adolescência por sua visão única. E é esse o verdadeiro acerto do livro. Charlie e inocente, nada popular e notamos sua depressão.

Ele tem uma percepção diferente das pessoas e do que acontece à sua volta. Ele vê o lado bom das pessoas e da vida, apesar das situações não estarem assim tão boas.

É a partir desse garoto tão cativante que conhecemos outros personagens, como seus amigos Sam e Patrick, sua família e o resto do pessoal do colégio.

Esse livro fala de tantas coisas... Amor, amizade, morte, abuso de drogas, separação, mas tudo de uma forma muito única. Muito... Charlie.

Charlie nunca teve muitos amigos, por isso, quando o segundo grau começa, ele tenta mudar isso e começa a ter suas primeiras experiências. Tudo contado de forma muito leve e tocante.

Acho que a mensagem que mensagem mais aparente é o poder que as pessoas que temos nas nossas vidas tem sobre nós. Mas também não basta só estar lá com eles, você tem que participar. Ele tenta ser o melhor amigo de todos, porque ele não quer mais se sentir sozinho, mas às vezes o que pensamos ser o melhor para as pessoas não é o que eles precisam de verdade. Temos que agir como queremos e sem colocar ninguém acima de nós mesmos,  ainda que as amemos demais. 

Esse livro é muito especial. E quando ouvi todos os elogios, não imaginei que eu me tornaria a fã que me tornei. 

Encontramos uma visão totalmente honesta sobre os sentimentos. Acho que cada um se sente diferente ao ler esse livro por causa de suas próprias experiências pessoas da adolescência  Mas, engana-se quem pensa que é um livro só pra quem tá vivendo a juventude agora.

Os conflitos que passam na cabeça de Charlie, certamente já passaram na cabeça de todos nós. Filho, pais, avós e amigos.  

A forma como autor tocou em tantos temas pesado tão levemente é uma delícia. Nada pretensioso. São situações que passam pela nossa vida. 

Outro ponto positivo é que consegui gostar de todos os personagens, acho que isso acontece porque os vemos pelos olhos de Charlie. E apesar dele ser completamente honesto, ele realmente gosta das pessoas. Um dos meus personagens favoritos é o Patrick e sua forma simples e divertida de ver a vida. 

As capas são uma atração à parte. Amei todas, desde essa azul da versão me inglês, até a versão nacional lançada pela rocco com capa do filme. 

A leitura tá mais que recomendada! 

Li esse drama num momento perfeito. Tava sentindo falta de me identificar tanto com uma história, tava com saudades de simplicidade e emoção na dose certa.

Dá uma dorzinha de chegar ao fim! Por isso, corri pra ver a adaptação que conta com o Logan Lerman e Emma Watson no elenco. O filme é tão bom, de uma forma diferente do livro, mas tão bom que merece um post especial. Também vou ver mais uma vez com mais cuidado antes de escrever qualquer coisa. O fato de ter sido o próprio Stephen à escrever o roteiro e dirigir só deixa tudo mais maravilhoso.

Leiam já esse livro que já tá sendo considerado um clássico sem desmerecimento algum.

02/01/2013

Curta o blog no facebook!

0 comentários
Olá pessoal, finalmente está criada a página do blog no facebook! 2013 chegando já com novidades! Aparece por lá, vai...



Não esqueçam de clicar para mostrar o feed de notícias, assim vocês poderão ver todas as postagens na sua timeline!

Vá até a página do Loucas Por Livros no Facebook, repouse o mouse sobre o botão "Curtir". Depois, clique em "Mostrar no Feed de notícias". Certifique-se de que tenha aparecido o "✓". Marcando essa opção, você não vai perder nenhuma atualização!


01/01/2013

Resoluções literárias para 2013

0 comentários
Em 2012 minhas leitura não foi o que eu esperava. Tive uma "ressaca literária". Li muita coisa decepcionante e acabei não resenhando e não encontrando sinopses que me fizessem querer ler. Mas, pra 2013 decidi não me abalar por isso me auto desafiarei! Não é muita coisa, mas eu pretendo ler coisas fora dessa listinha também. E com faculdade, curso, estágio e vida social, acho que o desafio tá bem razoável.


 Quem quiser acompanhar minha jornada, será muito bem vindo, tanto só lendo o blog como se desafiando também! Que venha 2013!

Feliz Ano Novo pra todo mundo!


Seguidores

 

Loucas Por Livros Copyright 2009 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipietoon | All Image Presented by Online Journal